Humor golpista: memes sobre Dilma Rousseff durante o “impeachment”

  • Georg Wink
Palavras-chave: memes de internet, imagem, Dilma Rouseff, inpeachment, humor, gênero, misoginia

Resumo

Este artigo tem como base um estudo exploratório e preliminar de caso sobre os memes imagéticos de internet que abordaram Dilma Rousseff na ocasião do “impeachment”. O objetivo é compreender a sua função humorística, em recorrência a teorias básicas do humor. Parte-se da hipótese que os memes poderiam ser uma nova expressão popularizada da charge política. No entanto, esta abordagem encontra limites, porque o estado da arte ainda carece de um marco teórico contundente e de uma metodologia tecnicamente viável. A análise de uma amostra de memes, representativa pela sua recepção na mídia de massa, evidencia que o seu humor tem tendência para o escárnio, sugerindo superioridade relativa e estimulando agressões recalcadas. Conclui-se, que o principal alvo da crítica humorística desses memes não é a pessoa política, mas o gênero feminino da presidenta, lançando mão do repertório convencional de estereótipos machistas e misóginos.

Referências

Attardo, Salvatore; Raskin, Victor. Script theory revis(it)ed: joke similarity and joke representation model. Humor: International Journal of Humor Research, Berlin, v. 4, n. 3-4, p. 293-347, jan 1991.

Barreto, Krícia Helena. Os memes e as interações sociais na internet: uma interface entre práticas rituais e estudos de face. Tese (Doutorado em Linguística) — Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2015.

Bauckhage, Christian. Insights into Internet Memes. Proceedings of the Fith International AAAI (Association for the Advancement of Artificial Intelligence) Conference on Weblogs and Social Media. Disponível em: <https://pdfs.semanticscholar.org/eaee/cfe9501e96b78b6c6fc073d0822c9c0c7b13.pdf>. Acesso em: 25 out. 2017.

Beattie, James. Essays: On poetry and music, as they affect the mind; On laughter, and ludicrous composition. Charleston: Nabu Press, 2011.

Bentes, Ivana. A memética e a era da pós-verdade. Revista Cult, São Paulo, 31 out. 2016. Disponível em: <https://revistacult.uol.com.br/home/a-memetica-e-a-era-da-pos-verdade>. Acesso em: 20 out. 2017.

Berger, Arthur Asa. An anatomy of humor. New Brunswick: Transactional Publishers, 1993.

Bergson, Henri. Le rire: essai sur la signification du comique. Paris: Payot, [1900]2012.

Blackmore, Susan. The meme machine. Oxford: Oxford University Press, 1999.

Bülow, Christopher von. Mem. In: Mittelstraß, Jürgen (Org.). Enzyklopädie Philosophie und Wissenschaftstheorie. Stuttgart; Weimar: J. B. Metzler, 2013. v. 5. p. 318-24.

Castaño Díaz, Carlos Mauricio. Defining and characterizing the concept of Internet Meme. Revista CES Psicología, Medellín, v. 6, n. 2, p. 82-104, jan./jun. 2013.

Chagas, Viktor. “Não tenho nada a ver com isso”: cultura política, humor e intertextualidade nos memes das Eleições 2014. In: Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, 15., Universidade Federal de Goiás, 7 a 10 jun. 2016. Anais... Goiânia: Compós, 2016 p. 1-24. Disponível em: <https://bit.ly/2MAtSjA>. Acesso em: 25 out. 2016.

Chagas, Viktor; Freire, Fernanda; Rios, Daniel; Magalhães, Dandara. A política dos memes e os memes da política: proposta metodológica de análise de conteúdo sobre memes dos debates nas Eleições 2014. In: Congresso da Associação de Pesquisadores em Comunicação e Política, 6., Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, abr. 2015. Rio de Janeiro: Compolítica. 2015, p. 1-25. Disponível em: <https://bit.ly/2B4awC8>. Acesso em: 25 out 2017.

Costa, Luciano Martins. Breviário do perfeito midiota. Observatório da Imprensa, São Paulo, Programa n. 2.586, 16 abr. 2015. Disponível em: <https://bit.ly/1IPbrCH>. Acesso em: 30 ago. 2017.

Dawkins, Richard. The selfish gene. Oxford: Oxford University Press, 1976.

Durante, Flávia. O veneno de Erlon Chaves. Revista Trip, São Paulo, n. 231, 15 abr. 2014. Disponível em: <https://revistatrip.uol.com.br/trip/o-veneno-de-erlon-chaves>. Acesso em: 20 ago. 2017.

Figueiredo, Celso. Por que rimos: um estudo do funcionamento do humor na publicidade. Comunicação e Sociedade, São Paulo, v. 33, n. 57, p. 171-198, jan./jun. 2012.

Fitz, Ricardo Arthur. Brasil: os mitos fundadores da nacionalidade. Ciências e Letras, Porto Alegre, n. 37, p. 9-24, jan./jun. 2005.

Freitas, Ana. Qual o papel dos memes na discussão política. Nexo Jornal, São Paulo, 15 maio 2016. Disponível em: <http://www.nexojornal.com.br/expresso>. Acesso em: 26 mar 2018.

Freud, Sigmund. Der Witz und seine Beziehung zum Unbewussten: Der Humor. Frankfurt am Main: Fischer, 1992 [1905].

Hobbes, Thomas. Human Nature. London: Routledge; Thoemmes, [1839-1845]1997. (The Collected English Works 4).

Hofstede, Geert; Hofstede, Geert Jan; Minkov, Michael. Cultures and organizations: software of the mind. New York: McGraw-Hill, 2010.

Horta, Natália Botelho. O meme como linguagem da internet: uma perspectiva semiótica. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

Jenkins, Henry. Convergence culture: where old and new media collide. New York and London: New York University Press, 2006.

Knobel, Michele; Lankshear, Colin. Online memes, affinities, and cultural production. In: Knobel, Michele; Lankshear, Colin (Org.). A new literacies sampler. New York: Peter Lang, 2007. p. 199-227.

Malini, Fábio. O método perspectivista de análise de redes sociais: cartografando topologias e temporalidades em rede. In: Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, 25., Universidade Federal de Goiás, 7-10 junho 2016. Anais... Goiânia: Compós, 2016. Disponível em: <http://www.labic.net/wp-content/uploads/2016/06/compos_Malini_2016.pdf>. Acesso em: 26 mar. 2018.

Milner, Ryan. Pop polyvocality: internet memes, public participation, and the Occupy Wall Street Movement. International Journal of Communication, Los Angeles, n. 7, p. 2.357-2.390, 2013.

Milner, Ryan. The world made meme: discourse and identity in participatory media. Tese (Doutorado em Comunicação) – University of Kansas, Lawrence, 2012.

Paula, Suely Maria de; Lobo, Silva. Algumas considerações sobre uma teoria do humor. Scripta, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 150-162, jul./dez. 1997.

Penney, Joel. Motivations for participating in “viral politics”: a qualitative case study of Twitter users and the 2012 US presidential election. Convergence: The International Journal of Research into New Media Technologies, v. 22, n. 1, p. 71-87, maio 2016.

Recuero, Raquel da Cunha. Memes e dinâmicas sociais em weblogs: informação, capital social e interação em redes sociais na Internet. Intexto, Porto Alegre, v. 2, n. 15, p. 1-16, jul./dez. 2006.

Segev, Elad et al. Families and networks of internet memes: the relationship between cohesiveness, uniqueness, and quiddity concreteness. Journal of Computer‐Mediated Communication, Oxford, v. 20, n. 4, p. 417-433, mar. 2015.

Shifman, Limor. Memes in a digital culture. Cambridge: MIT, 2014

Souza, Tasso Gasparini de; Goveia, Fábio Gomes. Meme, Imagem e repetição: uma discussão acerca de alguns modelos para o estudo da mimese em imagens. In: Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 39., 4 a 7 set. 2016, São Paulo. Anais... São Paulo: Intercom, 2016. Disponível em: <http://portalintercom.org.br/anais/nacional2016/resumos/R11-1803-1.pdf>. Acesso em: 26 mar. 2018.

Stocker, Pâmela Caroline; Dalmaso, Silvana Copetti. Uma questão de gênero: ofensas de leitores à Dilma Rousseff no Facebook da Folha. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 24, n. 3, p. 679-690, set./dez. 2016.

Tay, Geniesa. Binders full of LOLitics: political humour, internet memes, and play in the 2012 US Presidential Election (and beyond). European Journal of Humour Research, v. 2, n. 4, p. 46-73, 2014.

Wiggins, Bradley E.; Bowers, Bret G. Memes as genre: a structurational analysis of the memescape. New Media & Society, v. 17, n. 11, p. 1886-1906, 2014.

Wink, Georg. Alternative Presse in Brasilien (1964-82): Selbstverständnis und kultureller Ausdruck am Beispiel der humoristischen Zeitung “O Pasquim”. Mettingen: Brasilienkunde-Verlag, 2002.

Wink, Georg. Die Idee von Brasilien: Eine kulturwissenschaftliche Untersuchung der Erzählung Brasiliens als vorgestellte Gemeinschaft im Kontrast zu Hispanoamerika. Frankfurt am Main: Peter Lang, 2009.

Wolff, H.A.; Smith, C. E.; Murray, H. A. The psychology of humor: a study of responses to race-disparagement jokes. Journal of Abnormal and Social Psychology, v. 28, p. 341-365, 1934.

Publicado
2018-09-10
Como Citar
WINK, G. Humor golpista: memes sobre Dilma Rousseff durante o “impeachment”. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, n. 27, p. 123-140, 10 set. 2018.