Uma figuração de autoria para Carolina Maria de Jesus

  • Luciene Azevedo Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: desenho de si, autoria, Carolina Maria de Jesus

Resumo

O artigo toma como ponto de partida as reflexões de Boris Groys (2014) sobre a relevância que o papel do autor vem assumindo junto à sua produção para efetuar a leitura de Quarto de despejo, de Carolina Maria de Jesus. Utilizando a noção de “desenho de si” do filósofo alemão, o ensaio analisa a inscrição no campo literário brasileiro de Carolina Maria de Jesus e defende que a autora assume a responsabilidade pelo desenho de si mesma de maneira ambivalente em relação aos elementos fundamentais da autoprodução de si, principalmente em relação à escrita do diário e à condição de favelada.

Referências

Baptista, Abel Barros. Livro agreste. Ensaio de curso de literatura brasileira. Campinas: Editora da Unicamp, 2005.

Barcellos, Sergio. Vida por escrito. Guia do acervo de Carolina Maria de Jesus. Sacramento: Bertolucci, 2015.

Bourriaud, Nicolás. Estética relacional. Tradução de Denise Bottman. São Paulo: Martins, 2009.

Groys, Boris. Volverse público. Las transformaciones del arte en el ágora contemporânea. Traducción de Paola Rocca. Buenos Aires: Caja Negra, 2014.

Jesus, Carolina Maria. Casa de alvenaria. Diário de uma ex-favelada. São Paulo: Francisco Alves, 1961.

Jesus, Carolina Maria. Pedaços da fome. São Paulo: Áquila, 1963.

Jesus, Carolina Maria. Quarto de despejo. 8. ed. São Paulo: Ática, 2005.

Lajolo, Marisa. Poesia no quarto de despejo, ou um ramo de rosas para Carolina. In: Jesus, Carolina Maria. Antologia pessoal. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1996.

Levine, Robert M.; Meihy, José Carlos Sebe Bom. Cinderela negra: a saga de Carolina Maria de Jesus. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1994.

Marin, Louis. L’écriture de soi. Paris: Presses Universitaire de France, 1999.

Meihy, José Carlos Sebe Bom. O inventário de uma certa poesia. In: Jesus, Carolina Maria. Antologia pessoal. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1996.

Meihy, José Carlos Sebe Bom. Ditos e interditos: ensaio de despedida de Carolina Maria de Jesus. In: Barcellos, Sergio. Vida por escrito. Guia do acervo de Carolina Maria de Jesus. Sacramento: Bertolucci, 2015. p. 253-270.

Perpétua, Elzira Divina. A vida escrita de Carolina Maria de Jesus. Belo Horizonte: Nandyala, 2014.

Perpétua, Elzira Divina. Aquém do Quarto de despejo: a palavra de Carolina Maria de Jesus nos manuscritos de seu diário. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 22, p. 63-83, jan./jun. 2003.

Ramos, Graciliano. São Bernardo. Rio de Janeiro: Record, 2010.

Rosito, Valéria. Literatura brasileira a contrapelo ou o que querem e o que podem os estudos carolinianos na cena acadêmica contemporânea. In: Barcellos, Sergio. Vida por escrito. Guia do acervo de Carolina Maria de Jesus. Sacramento: Bertolucci, 2015. p. 271-284.

Publicado
2019-01-31
Como Citar
AZEVEDO, L. Uma figuração de autoria para Carolina Maria de Jesus. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, n. 28, p. 101-110, 31 jan. 2019.
Seção
Artigos