Msaho e a proposta de renovação da linguagem literária
Colagem analógica de Gisele Gemmi Chiari
pdf

Palavras-chave

movimento literário
Msaho
africanização
língua portuguesa

Como Citar

DEUS, L. P. S. e. Msaho e a proposta de renovação da linguagem literária. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, [S. l.], n. 39, p. 135–152, 2023. DOI: 10.24261/2183-816x0939. Disponível em: https://revistaveredas.org/index.php/ver/article/view/797. Acesso em: 27 maio. 2024.

Resumo

Ao lançar o olhar sobre o movimento Msaho, que surge em Moçambique no ano de 1952, intenta-se demonstrar como a língua portuguesa, entendida inicialmente como língua do colonizador, abarcou as tensões do período, assumindo-as no campo da literatura. Para além disso, objetiva-se demonstrar como os autores pertencentes a esse movimento literário, como, por exemplo, José Craveirinha, Noémia de Sousa e Virgílio de Lemos, fortaleceram o processo de africanização da língua portuguesa, permitindo que, na construção literária, pudessem ecoar as vozes de diferentes etnias e dos costumes celebrados por elas.

https://doi.org/10.24261/2183-816x0939
pdf

Referências

CRAVEIRINHA, José. A fraternidade das palavras. In: CRAVEIRINHA, José. Obra poética I. Lisboa: Caminho, 1999.

CRAVEIRINHA, José. Hino à mina terra. Savana, Maputo, n. 40, p. 30-31, out.1994.

FERREIRA, Manuel. 50 poetas africanos. Lisboa: Plátano editora, 1989.

LEITE, Ana Mafalda. A fraternidade das palavras. São Paulo. Via Atlântica, São Paulo, n. 5, p. 20-29, out. 2002.

LEMOS, Virgílio de. Eroticus moçambicus. In: LEMOS, Virgílio de. Panorama das novas literaturas em língua Portuguesa. Lisboa: Grupo de trabalho do Ministério da Educação, 1997.

LEMOS, Virgílio de. Moçambique: Encontro com escritores: [Entrevista cedida a] Michel Laban. Porto: Fundação Engenho Antônio de Almeida, 1998.

LEMOS, Virgílio de. Eroticus moçambicanus: breve antologia da poesia escrita em Moçambique (1944/1963). Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

LEMOS, Virgílio de. O nascimento do poeta e o canto antropofágico de Msaho. In: LEMOS, Virgílio. Eroticus moçambicanus: breve antologia da poesia escrita em Moçambique (1944-1963). Rio de Janeiro: Nova fronteira, 1999a. p. 23-33.

LEMOS, Virgílio de. Negra Azul: retratos antigos de Lourenço Marques de um poeta barroco,1944-1963. Maputo: Instituto Camões, 1999b.

MELO, Rosicler Ferraz de. O erotismo da poesia de Virgílio de Lemos (1944 a 1963): o eu que recorda. 2003. 116p. Dissertação (Mestrado em Literatura Portuguesa) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.

MENDONÇA, Fátima; SAÚTE, Nelson. Antologia da nova poesia moçambicana. Maputo: Associação dos Escritores Moçambicanos, 1989.

MENDONÇA. Fátima. Moçambique, lugar para a poesia. In: SOUSA, Noémia. Sangue Negro. Maputo: Associação dos escritores Moçambicanos. 2001.

MENDONÇA. Fátima. Moçambique, lugar para a poesia. In: SOUSA, Noêmia. Sangue Negro. Maputo: Associação dos escritores Moçambicanos. 2001. p.183-194.

SECCO, Carmen Lucia Tindó Ribeiro. Antologia do mar na poesia africana de língua portuguesa do século XX. Rio de Janeiro: UFRJ, 1999a. 3v.

SECCO, Carmen Lucia Tindó Ribeiro. Apresentação da antologia poética. In: LEMOS, Virgílio. Eroticus moçambicanus. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,1999b.

SECCO, Carmen Lucia Tindó Ribeiro. O Mar, a ilha, a língua: a vertigem da criação na poesia de Virgílio de Lemos. LiterÁfricas, Belo Horizonte, 31 jan. 2022. Disponível em: https://encr.pw/JYuOj. Acesso: 5 set. 2022.

SOUSA, Noêmia. Sangue Negro. Maputo: Associação dos Escritores Moçambicanos. 2001.

TRISTAN, Tzara. Manifesto Dadaísta de 1918. Disponível em: pt.wikipedia.org/wiki/Tristan_Tzara. Acesso em: 12 ago. 2020.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Lílian Paula Serra e Deus