Apreensão do ódio e da violência em Gog Magog, de Patrícia Melo

Palavras-chave: violência, representação, sociedade, literatura contemporânea, Patrícia Melo

Resumo

Este artigo busca apontar a ressignificação dada pela literatura brasileira contemporânea às manifestações da violência, nos âmbitos institucional e privado, a partir da obra literária Gog Magog, de Patrícia Melo (2017). Discute-se, então, em que medida a obra literária consegue apreender a indiferença, o ódio e a violência decorrentes das relações humanas fragmentadas na contemporaneidade. Para isso, este texto está dividido em cinco momentos: o Brasil das estatísticas chega ao romance, a literatura como questionamento do imediatismo e da dissolução das relações humanas; quando o diálogo é interrompido; o barulho como representação da incomunicabilidade; e por fim, as delimitações entre a violência estrutural e aquelas refletidas na vida privada.

Referências

DADOUN, Roger. A violência: Ensaio sobre o “Homo violens”. Traduzido por Ana Gomes Soares. Lisboa: Publicações Europa-América, 1998.

ECO, Umberto. O fascismo eterno. In: Cinco escritos morais. Traduzido por Eliana Aguiar. Rio de Janeiro: Record, 2010.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. 3ª Ed. São Paulo: Ática, 1978, v. 1.

MELO, Patrícia. Gog Magog. Rio de Janeiro: Rocco, 2017.

MICHAUD, Yves. A violência. Traduzido por L. Garcia. São Paulo: Editora Ática, 1989.

MOUNK, Yascha. O povo contra a democracia: por que nossa liberdade corre perigo e como salvá-la. Traduzido por Cássio de Arantes Leite e Débora Landsberg. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

SANTIAGO, Silviano. O narrador pós-moderno. In: Nas malhas da letra. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. Sobre o autoritarismo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

Publicado
2022-09-04
Como Citar
SILVA, C. Apreensão do ódio e da violência em Gog Magog, de Patrícia Melo. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, n. 37, p. 87-102, 4 set. 2022.
Seção
Dossiê