O bildungsroman como reparação: um estudo de Com armas sonolentas de Carola Saavedra
Capa Veredas 37
PDF

Palavras-chave

bildungsroman
feminino
pós-colonial
literatura brasileira
Carola Saavedra

Como Citar

DIAS, A. L. O bildungsroman como reparação: um estudo de Com armas sonolentas de Carola Saavedra. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, [S. l.], n. 37, p. 176–186, 2022. DOI: 10.24261/2183-816x1337. Disponível em: https://revistaveredas.org/index.php/ver/article/view/842. Acesso em: 25 abr. 2024.

Resumo

O subtítulo do romance Com armas sonolentas: um romance de formação aparece como um convite para que o leitor adentre a narrativa de Carola Saavedra já com uma chave de leitura em mãos. Com o espectro do bildungsroman em mente, ele busca ali uma história de formação nos moldes tradicionais, mas acaba encontrando a narrativa de três protagonistas, em fases diferentes de suas vidas; um certo desvio da tradição literária atribuída ao romance de formação na qual um jovem protagonista expõe seu processo de amadurecimento em direção à vida adulta. A quebra de expectativa é, assim, consciente. É objetivo do artigo compreender o que constituiria Com armas sonolentas um bildungsroman a partir de duas análises interdependentes no romance: a formação feminina das personagens protagonistas do texto e a narração de uma história que busca reconstruir o protagonismo de indivíduos outros na identidade da nação. A escrita passa a ser, portanto, recurso de uma reparação de traumas tanto em níveis individuais quanto nacionais.

https://doi.org/10.24261/2183-816x1337
PDF

Referências

BORGES, Florípedes do Carmo Coalho. Na contramão da história: o Bildungsroman feminino em Lygia Fagundes Telles, Helena Parente Cunha e Lya Luft. 2007. Dissertação de Mestrado em Literatura e Práticas Sociais. Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

GRAHAM, Sarah (org). A history of the Bildungsroman. London: Cambridge University Press, 2019.

MAAS, Wilma Patrícia. O cânone mínimo: o Bildungsroman na história da literatura. São Paulo: UNESP, 2000.

PINTO, Cristina Ferreira. O Bildungsroman feminino: quatro exemplos brasileiros. São Paulo: Perspectiva, 1990.

SAAVEDRA, Carola. Com armas sonolentas: um romance de formação. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

SAAVEDRA, Carola. "Uma conversa com Carola Saavedra". Blog da Companhia. São Paulo, 24 de Julho de 2018. Disponível em: http://www.blogdacompanhia.com.br/conteudos/visualizar/Uma-conversa-com-Carola-Saavedra. Último acesso em: 30 de abril de 2022.

SCHMIDT, R. T. Cânone, valor e a história da literatura: pensando a autoria feminina como sítio de resistência e intervenção. El Hilo de la Fábula, v. 10, p. 59-74, 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/184829. Acesso em 14 junho 2019.

SCHMIDT, Rita. The nation and its other. Conexão Letras, Porto Alegre, v. 1, n.1, p. 86-110, 2005.

SCHWANTES, Cíntia Carla Moreira. Interferindo no Cânone: a questão do Bildungsroman feminino com elementos góticos. 1998. Tese de Doutorado em Literatura Brasileira. Universidade Federal Do Rio Grande Do Sul, Porto Alegre, 1998.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Anne Louise Dias