A escrita e o arquivo: apresentando Papéis da prisão, de Luandino Vieira
Veredas 38
PDF

Palavras-chave

Papéis da Prisão; Luandino Vieira; diário, arquivo

Como Citar

VASCONCELLOS, L. A escrita e o arquivo: apresentando Papéis da prisão, de Luandino Vieira. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, [S. l.], n. 38, p. 17–26, 2023. DOI: 10.24261/2183-816x0238. Disponível em: https://revistaveredas.org/index.php/ver/article/view/866. Acesso em: 22 fev. 2024.

Resumo

Sob o título de Papéis da prisão, apontamentos, diário, correspondência (1962-1971) foi publicado em 2015 o conjunto de cadernos mantidos por Luandino Vieira durante os anos que passou encarcerado pelo regime salazarista. O livro se dá a ler como um diário íntimo, mas também inclui uma série de outros materiais: cartas, rascunhos, imagens, registros e documentos vários. O resultado é uma obra múltipla e fronteiriça, que desafia o leitor pelo seu tamanho e complexidade. No presente trabalho, tentamos propor uma leitura sobre essa obra, identificando algumas vias de entrada que nos guiem em meio a esse grande trabalho. Para isso, recorremos às obras de Phillipe Lejeune (O pacto autobiográfico, 2014) e Jacques Derrida (Mal de arquivo: uma impressão freudiana, 2001). Nosso objetivo é constatar como Luandino constrói na literatura um lugar de resistência e mudança pessoal que ressignifica a experiência carcerária.

https://doi.org/10.24261/2183-816x0238
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Lisa Vasconcellos