[1]
P. R. K. Angelini, “Em nome do pai: ventriloquismo e subalternidade em Até que as pedras se tornem mais leves que a água, de António Lobo Antune”s, VAIL, nº 29, p. 95-112, maio 2019.