n. 29 (2018): Veredas 29
Veredas 29

Tema Livre

Igor Ximenes Graciano
5-19
Ficção como crítica: notas sobre o exercício crítico-teórico no romance brasileiro recente
https://doi.org/10.24261/2183-816x0129
PDF
Delvanir Lopes
20-39
Roma pelos olhos de Cecília Meireles
https://doi.org/10.24261/2183-816x0229
PDF
Natália Gonçalves de Souza Santos
40-52
A literatura romântica portuguesa sob o olhar de Álvares de Azevedo e Lopes de Mendonça: diálogos críticos
https://doi.org/10.24261/2183-816x0329
PDF
Socorro de Fátima Pacífico Barbosa
53-78
As "Cartas Chilenas" do jornal Minerva Brasiliense e a murmuração da Corte no Segundo Reinado
https://doi.org/10.24261/2183-816x0429
PDF
Daniele Ribeiro Fortuna
79-94
Luto e escrita no diário de Walmir Ayala
https://doi.org/10.24261/2183-816x0529
PDF
Paulo Ricardo Kralik Angelini
95-112
Em nome do pai: ventriloquismo e subalternidade em Até que as pedras se tornem mais leves que a água, de António Lobo Antunes
https://doi.org/10.24261/2183-816x0629
PDF
Paulo Alexandre Cardoso Pereira
113-123
De Suze a Suzy: as cocottes de António Patrício e Manoel de Oliveira
https://doi.org/10.24261/2183-816x0729
PDF
Naidea Nunes Nunes
124-149
O léxico da cultura açucareira na construção do mundo atlântico: Madeira, Canárias, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe, Brasil, Venezuela e Colômbia
https://doi.org/10.24261/2183-816x0829
PDF
Aline Teixeira da Silva Lima
150–166
Representações de violência contra a mulher nos contos "Os negros olhos de Vivalma", de Mia Couto, e "A cabeleireira", de Inês Pedrosa
https://doi.org/10.24261/2183-816x0929
PDF
Tatiane Kaspari, Juracy Assmann Saraiva
167–182
Poder e submissão em "Com açúcar, com afeto" e "Mulheres de Atenas"
https://doi.org/10.24261/2183-816x1029
PDF
Analice de Oliveira Martins
183–195
De couro e de plástico: relatos de um outro sertão
https://doi.org/10.24261/2183-816x1129
PDF
Anderson de Figueiredo Matias
196–211
Ficção versus realidade: o não dito e o não visto em Branco sai, preto fica
https://doi.org/10.24261/2183-816x1229
PDF
Marissel Hernández-Romero
212–232
Has the game changed? Twenty years of Ferréz and Literatura Marginal
https://doi.org/10.24261/2183-816x1329
PDF

Expediente

1-4
Expediente
PDF