Maria Francisca Teresa: três livros para crianças, três instrumentos pedagógicos e doutrinários

  • Thierry Proença dos Santos Universidade da Madeira/Centro de Tradições Populares Portuguesas (CLEPUL-FLUL)

Resumo

Além de um enquadramento histórico e literário da obra de Maria Francisca Teresa destinada à infância, propõe-se, neste artigo, uma leitura dos seus três livros –Em Casa da Avó -na Ilha da Madeira, editado em 1923, Como Chica Conheceu Jesus, datado de 1925, e O Querido Tio Gustavo, do mesmo ano– apontando-se a intencionalidade didática e o enquadramento ideológico da autora no âmbito da criação de uma literatura para a infância em Portugal.

Biografia do Autor

Thierry Proença dos Santos, Universidade da Madeira/Centro de Tradições Populares Portuguesas (CLEPUL-FLUL)
Professor Auxiliar na Universidade da Madeira, desde 2007 e doutorado em Linguística Aplicada. É investigador do CLEPUL, polo Centro de Tradições Populares Portuguesas - «Prof. Manuel Viegas Guerreiro» (Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa). Tem vindo a desenvolver pesquisas e estudos sobre produções culturais e literárias na ilha da Madeira. É cocoordenador com o Prof. Doutor João David Pinto Correia da área temática «Cultura e Tradições Populares» e colaborador de outras áreas no projeto Dicionário Enciclopédico da Madeira, atualmente em curso, dirigido pelo Prof. Doutor José Eduardo Franco. Publicou, em coautoria com Ana Isabel Moniz, Ana Margarida Falcão e Leonor Martins Coelho, o volume O Funchal (d)Escrito –Ensaios sobre Representações Literárias da Cidade, Vila Nova de Gaia, 7dias 6 noites, 2011. Organizou o álbum Leituras e Afectos: Homenagem a Maria Aurora Carvalho Homem, Vila Nova de Gaia, Exodus, 2010. Participou no projeto de divulgação cultural dos professores Nilo Palenzuela e Orlando Britto Jinorio da Universidade de Las Palmas, Gran Canaria, intitulado Horizontes Insulares –criações literárias e artísticas contemporâneas na Macaronésia, Antilhas e Mascarenhas, ao traduzir em parceria com Ana Isabel Moniz textos literários de autores francófonos (Guiana, Martinica e Reunião) para português, Canárias, Horizontes Insulares, 2010. Participou ainda nos seguintes projetos editoriais: Crónica Madeirense (1900-2006), antologia organizada por Fernando Figueiredo, Leonor Martins Coelho e Thierry Proença dos Santos, Campo das Letras, Porto, 2007; e depois? sobre cultura na Madeira, atas do ciclo de conversas com posfácio dos organizadores, em coautoria com Ana Isabel Moniz e Diana Pimentel, Universidade da Madeira, Funchal, 2005; e Narrativas Contemporâneas da Madeira, antologia bilingue Português-Francês, em coautoria com Isabel Baião dos Santos e João Paulo Tavares, Secretaria Regional da Educação, Funchal, 1997. Coordenou o número especial da revista Margem 2, n.o 25, Dezembro 2008, Câmara Municipal do Funchal, dedicado ao tema «Viver (n)o Funchal». Preparou a edição do romance Canga de Horácio Bento de Gouveia (com introdução e estabelecimento do texto por Thierry Proença dos Santos), E.M. 500 Anos do Funchal, Funchal, 2008. Publicou a monografia Comeres e Beberes Madeirenses em Horácio Bento de Gouveia, Campo das Letras, Porto, 2005. Participa regularmente em congressos e não descura a intervenção cultural (apresentação de livros, colaboração com a comunicação social e com as escolas). De Novembro de 2009 a Maio de 2010 colaborou, na qualidade de convidado residente, no programa televisivo da RTP-Madeira «Cá Nada» de Maria Aurora Carvalho Homem, sobre usos linguísticos madeirenses com parte ficcionada e debate.
Publicado
2016-05-23
Como Citar
SANTOS, T. P. DOS. Maria Francisca Teresa: três livros para crianças, três instrumentos pedagógicos e doutrinários. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, n. 20, p. 155-176, 23 maio 2016.
Seção
Artigos