Insularidade e identidade em Onésimo Teotónio Almeida: da cultura à literatura

  • Josê Cândido de Oliveira Martins Universidade Católica Portuguesa
Palavras-chave: identidade cultural, Onésimo Teotónio de Almeida, ilha, literatura nacional

Resumo

A ilha e a condição da insularidade, face ao continente, constituíram-se, frequentemente, como continuado pretexto afectivo e sobretudo intelectual para questionação do complexo tema da identidade cultural (regional, nacional ou supra-nacional), tema polémico e complexo. Isso é particularmente visível na escrita, sobretudo ensaística, mas também literária, do escritor português Onésimo Teotónio de Almeida. Em várias das suas publicações, ao longo de algumas décadas – desde os ensaios aos textos criativos – o discurso reflexivo deste autor visa uma persistente indagação identitária, que articula o local ou regional com o nacional e até o universal, abarcando os sistemas da cultura e da literatura.

Biografia do Autor

Josê Cândido de Oliveira Martins, Universidade Católica Portuguesa

Professor Associado da Universidade Católica Portuguesa, doutor em Teoria da Literatura.

Referências

Almeida, Onésimo Teotónio, A questão da literatura açoriana. Angra do Heroísmo: Secretaria Regional da Educação e Cultura, 1983.

Almeida, Onésimo Teotónio. Filosofia Portuguesa – alguns equívocos. Cultura, História e Filosofia, vol. VI, Lisboa: Inst. Nac. de Investigação Científica, p. 219-255 1985. (in Almeida, 2017, p. 153-193).

Almeida, Onésimo Teotónio. A questão da identidade nacional na escrita portuguesa contemporânea. Hispania, Vol. LXXIV, n. 3, p. 492-500, 1991 (in Almeida, 2017, p. 29-48).

Almeida, Onésimo Teotónio. No seio desse amargo mar. Lisboa: Ed. Salamandra, 1992.

Almeida, Onésimo Teotónio. Identidade cultural: desdobrando polissemias em busca de clareza. In Hermenegildo Fernandes et alii (eds.). Nação e Identidades – Portugal, os Portugueses e os Outros. Lisboa: Caleidoscópio, 51-63, 2009 (in Almeida, 2017, p.71-92).

Almeida, Onésimo Teotónio. Açores, Açorianos, Açorianidade – um espaço cultural. 2ª ed. Angra do Heroísmo: Instituto Açoriano de Cultura [1ª ed., 1989], 2011a.

Almeida, Onésimo Teotónio. Utopias em Dói Menor:conversas transatlânticas com Onésimo. Lisboa: Gradiva, 2012.

Almeida, Onésimo Teotónio. Ilhas e continentes, mentalidade insular e identidades: à conversa com Onésimo Teotónio Almeida [entrevista]. Supl. Artes e Letras do jornal Terra Nostra, 7 de Junho. ii-iv, 2013b.

Almeida, Onésimo Teotónio. Memória do tempo: conversa com Onésimo T. Almeida sobre açorianidade e literatura [entrevista de Vamberto Freitas]. Jornal Açoriano Oriental, 8 de Julho, 2013c.

Almeida, Onésimo Teotónio. Le labyrinthe de l’identité – l’héterodoxie d’Eduardo Lourenço. In: Maria Graciete Besse (org.). Eduardo Lourenço et la Passion de l’Humain. Paris: Éd. Convivium Lusophone, 99-111, 2013d.

Almeida, Onésimo Teotónio. A obsessão da portugalidade: identidade, língua, saudade & valores. Lisboa: Quetzal, 2017.

Anderson, Benedict. Imagined Communities. London / New York: Verso. 1991.

Barbe, J. Paul. Place des littératures regionales en Europe. In: Béatrice Didier (dir.), Precis de Littérature Européenne. Paris: P.U.F., 1998.

Bettencourt, Urbano. O Amanhã não Existe: Inquietação Insular e Figuração Satírica em José Martins Garcia. Lages do Pico: Companhia das Ilhas, 2017.

Bhabba, Homi B. Nation and Narration. London – New York: Routledge, 1990.

Barata, André et alii (org.). Representações da Portugalidade. Lisboa: Caminho, 2011.

Even-Zoahar, Itamar. Teoría de los Polisistemas. Madrid, Arco Libros, 1999.

Cabo Aseguinolaza, Fernando et alii (ed.). A Comparative History of Literatures in the Iberian Peninsula. Amsterdam / Philadelphia: John Benjamins, 2010.

Cavagna, Mattia (org.). Les Lettres Romannes – L’île dans la Littérature. Tome 66, 1-2, 3-156, 2012

Garcia, José Martins. Para uma Literatura Açoriana. Ponta Delgada: Universidade dos Açores, 1987.

Gil, José (2005). Portugal, Hoje: O Medo de Existir. 5ª ed. Lisboa: Relógio d’Água, 2005.

Lourenço, Eduardo. O Labirinto da Saudade (Psicanálise Mítica do Destino Português). 2ª ed. Lisboa: D. Quixote 1982 [1ª ed., 1978].

Manguel, Alberto & Guadalupi, Gianni. Dicionário de Lugares Imaginários. Lisboa: Tinta da China. 2013.

Martins, José Cândido de Oliveira. Camilo Castelo Branco e as imagens de Portugal em Miguel de Unamuno: lusofilia, representações e aporias. In: Mª Jesús Fernández García & Mª Luísa Leal (coord.). Imagologías Ibéricas: construyendo la imagen del otro peninsular. Mérida: Gabinete de Iniciativas Transfronterizas / Gobierno de Extremadura, pp. 163-180, 2012.

Martins, José Cândido de Oliveira. A literatura como revelação do génio nacional em Teixeira de Pascoaes – intuições e aporias. In: Sofia A. Carvalho et alii (coord.), Teixeira de Pascoaes, vol. 2 (A Arte de Ser Português e a Renascença Portuguesa), Lisboa, Colibri, pp. 273-288, 2017.

Mattoso, José. A Identidade Nacional. Lisboa: Gradiva, 2001.

Miranda, Paulo José. Vício. Lisboa: Cotovia, 2001.

Pérez Isasi, Santiago & Fernandes, Ângela. Looking at Iberia (A Comparative European Perspective). Peter Lang: Oxford – Berlin – Bruxelles – Frankfurt am Main – New York – Wien, 2013.

Real, Miguel. O Pensamento Português Contemporâneo (1890-2010). Lisboa: IN-CM, 2011.

Santos, Boaventura de Sousa. Pela Mão de Alice (O Social e o Político na Pós-Modernidade). 7ª ed., Lisboa: Afrontamento, 1999 [1ª ed., 1994].

Silveira, Pedro da. Antologia da Poesia Açoriana. Lisboa: Liv. Sá da Costa, 1997.

Smith, Anthony (1991). National Identity. Reno: Univ. of Nevada Press, 1991.

Thiesse, Anne-Marie. A Criação das Identidades Nacionais: Europa – Séculos XVIII-XX. Lisboa: Temas e Debates, 2000.

Publicado
2021-07-28
Como Citar
MARTINS, J. C. Insularidade e identidade em Onésimo Teotónio Almeida: da cultura à literatura. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, n. 35, p. 101-117, 28 jul. 2021.
Seção
Artigos