A escrita de Llansol: um litoral para o infinito feminino

Palavras-chave: psicanálise, literatura, Llansol, litoral, feminino

Resumo

Na produção literária de Maria Gabriela Llansol podemos identificar uma escrita que aparece articulada ao indizível e se aproxima do que Lacan definiu enquanto lituraterra. É ao escrever a partir do vazio feminino que a autora traz, através da dimensão da letra, o traço que marca a inserção do corpo na escrita e os excessos da posição de gozo de cada ser falante. Este trabalho pretende ir ao encontro do que a obra de Llansol intitulada Contos do mal errante nos ensina sobre a função da escrita como tratamento da devastação feminina, fazendo litoral ao infinito de um gozo fora da linguagem, bem como explorar a relação entre texto-autor-leitor como proposta por Barthes.

Referências

BARTHES, Roland. O prazer do texto. São Paulo: Editora Perspectiva, 2015.

BLANCHOT, Maurice. A conversa infinita: a experiência limite. São Paulo: Escuta, 2007.

CASTELLO BRANCO, Lucia. Chão de letras: as Literaturas e a experiência da escrita. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

CASTELLO BRANCO, Lucia. Encontros com escritoras portuguesas. In: Boletim do Centro de Estudos Portugueses. Belo Horizonte, FALE-UFMG, v.13, n. 16, p. 103-114, jul-dez. 1993.

DRUMMOND, Cristina. Devastação. Opção Lacaniana Online. v. 2 n. 6, 2011. Disponível em: < http://www.opcaolacaniana.com.br/pdf/numero_6/Devastacao.pdf>. Acesso em: 03 mai. 2021.

DUPIM, Gabriella; BESSET, V. L. “Devastação: um nome para dor de amor”. Opção Lacaniana online, 2011. Disponível em: http://www.opcaolacaniana.com.br/pdf/numero_6/Devastacao_Um_nome_para_dor_de_amor.pdf. Último acesso em 21 de junho de 2022.

DUPIM, Gabriella. Angústia, corpo e dor: particularidades nas escolhas amorosas. Tese de doutorado em Psicologia na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: https://tel.archives-ouvertes.fr/tel-01124342/file/2014teseDupimdaSilvaG_Annexe.pdf Último acesso em: 21 de jun. de 2022.

FREUD, Sigmund. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. v. XXII. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

LACAN, Jacques. Outros Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

LACAN, Jacques. Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

LACAN, Jacques. O seminário, livro 20: mais, ainda (1972-1973). Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

LACAN, Jacques. O seminário, livro 8: a transferência (1960/1961). Rio de Janeiro: Zahar, 1992.

LLANSOL, Maria Gabriela. Causa Amante. Lisboa: Relógio D’água, 1996.

LLANSOL, Maria Gabriela. Contos do mal errante. Lisboa: Assírio & Alvim, 2004.

LLANSOL, Maria Gabriela. Da sebe ao ser. Lisboa: Rolim, 1988

VIEIRA, M. A.; FELICE, T. D. (Orgs). A arte da escrita cega: Jacques Lacan e a letra. Rio de Janeiro: Subversos, 2018.

MILLER, Jacques-Alain. O osso de uma análise + o inconsciente e o corpo falante. Rio de Janeiro: Zahar, 2015

Publicado
2022-09-04
Como Citar
SILVA, N.; LINS, E.; DUPIM, G. A escrita de Llansol: um litoral para o infinito feminino. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, n. 37, p. 156-165, 4 set. 2022.
Seção
Artigos