Literatura de quem para quem? A escola e a produção de presença literária

  • Joseane Maytê Sousa Santos Sousa
Palavras-chave: escola, leitura, letramentos, escrita, literatura

Resumo

O presente artigo visa discutir de forma crítica e pessoal a produção de literatura dentro das escolas, agente letrador por excelência. Inicialmente é feita uma apresentação acerca dos conceitos de letramentos como prática social, que promove a inclusão social. Em seguida, são apontados diversos exemplos e juntamente com eles questionamentos acerca da negação de direito à literatura dentro das unidades escolares públicas, sobretudo à população negra que dela faz parte, o que contraria à proposta humanizadora do trabalho com a leitura de literatura. Por fim, é apresentada a produção da literatura pelos estudantes como potência de existir no mundo e dizer-se, portanto, enquanto resistência, o que dialoga com o tema do VI Encontro de Leitura e Literatura da UNEB (Universidade Estadual da Bahia), cujo tema central foi Direitos Humanos, Leitura e Literatura: Criar, Existir e Resistir.

Referências

Brasil. PNBE na escola: literatura fora da caixa. Ministério da Educação. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2014. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/36015-literatura-fora-da-caixa. Acesso em 5 dez. 2019.

Candido, Antonio. O direito à literatura. In: Candido, Antonio. Vários Escritos. 5 ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul/ São Paulo: Duas Cidades, 2011. p. 169-191. Disponível em: https://culturaemarxismo.files.wordpress.com/2011/10/candido-antonio-o-direito-c3a0-literatura-in-vc3a1rios-escritos.pdf. Acesso em 7 nov. 2019.

Costa, Suzane Lima. O corpo-autor. Salvador: Boto-cor-de Rosa/Paralelos13, 2018. (No prelo).

Dalcastagnè, Regina. O lugar de fala. In: Dalcastagnè, Regina. Literatura brasileira contemporânea: um território conquistado. Vinhedo: Horizonte, 2012, p. 17-48.

Dalvi, Maria Amélia. Literatura na escola: propostas didático-metodológicas. In: Dalvi, Maria Amélia; Rezende, Neide Luzia de; Jover-Faleiros, Rita (orgs.). Leitura de Literatura na Escola. São Paulo: Parábola, 2013. p. 67-98.

Jesus, Carolina Maria de. Quarto de despejo: diário de uma favelada. São Paulo: Ática, 2001.

Kleiman, Ângela Bustus Romero de. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: Kleiman, Ângela Bustus Romero de (org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1995. p. 15-61.

Marques Neto, José Castilho (org). PNLL: textos e história. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. Disponível em: http://www.cultura.al.gov.br/politicas-e-acoes/sistema-estadual-de-bibliotecas-publicas/leituras-recomendadas/96_PNLL_textos_e_historia_2006-2010_v1.pdf. Acesso em 4 nov. 2019.

Petit, Michèle. Nuevos acercamientos a los jóvenes y a la lectura. Tradução de De Rafael Segovia, Diana Luz Sánchez. México: FCE, 2011.

Louzano, Paula. Fracasso escolar: evolução das oportunidades educacionais de estudantes de diferentes grupos raciais. Cadernos Cenpec. São Paulo, v. 3, n. 1, p. 11-133, jun. 2013. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/viewFile/205/236. Acesso em: 6 nov. 2019.

Rojo, Roxane Helena Rodrigues. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola, 2009.

Soares, Magda Becker. As condições sociais da leitura. In: Orlandi, Eni Pulcinelli; Zilberman, Regina; Silva, Ezequiel Theodoro da. Leitura: Perspectivas interdisciplinares. São Paulo: Ática, 2004. p. 18-29.

Souza, Ana Lúcia Silva. Letramentos de reexistência: poesia, grafite, música, dança: hip hop. São Paulo: Parábola, 2011.

Publicado
2021-02-26
Como Citar
MAYTÊ SOUSA SANTOS SOUSA, J. Literatura de quem para quem? A escola e a produção de presença literária. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, n. 32, p. 86-96, 26 fev. 2021.