Orlanda Amarílis, Vera Duarte e Dina Salústio: a tessitura da escrita de autoria feminina na ficção cabo-verdiana

  • Lílian Paula Serra e Deus UNILAB
Palavras-chave: literatura cabo-verdiana, autoria feminina, Orlanda Amarílis, Vera Duarte, Dina Salústio

Resumo

A escrita de autoria feminina, em especial das escritoras cabo-verdianas Orlanda Amarílis, Dina Salústio e Vera Duarte, contribui para a construção da identidade cabo-verdiana e caminha na direção da contestação da violação de direitos, sobretudo, da mulher. Objetivou-se perscrutar, a partir da tessitura da escrita de autoria feminina, a construção de uma literatura que, ao focar o olhar nas mulheres, para além de, inicialmente, intentar rasurar o ideal colonialista, pautado em uma estrutura patriarcal, expõe, repisa, denuncia, e ressignifica a realidade das mulheres em contextos de opressão. Dessa maneira, a escrita de Amarílis, de Duarte e de Salústio irrompem as fronteiras cabo-verdianas para abarcar “vozes-mulheres” outras que, pelos caminhos da literatura, desconstroem violências estruturais e reconstroem identidades silenciadas.

Referências

Abdalla Júnior, Benjamin. De voos e ilhas: literatura e comunitarismos. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

Amarílis, Orlanda. Ilhéu dos pássaros. Lisboa: Plátano, 1983.

Amarílis, Orlanda. Thonon-les-ban. In: AmaRÍlis, Orlanda. Ilhéu dos pássaros. Lisboa: Plátano, 1983.

Amarílis, Orlanda. A casa dos mastros. Linda-a-velha: ALAC, 1989.

Amarílis, Orlanda. Cais-do-Sodré te Salamansa. Coimbra: Centelha, 1991.

Amarílis, Orlanda. Cais do Sodré. In: AmaRÍlis, Orlanda. Cais-do-Sodré te Salamansa. Coimbra: Centelha, 1991. p. 08-18

Cabral, Ana Maria. Apresentação. In: DuaRte, Vera. A Candidata. Belo Horizonte: Nandyala, 2012. p. 06-07

Duarte, Vera. A Candidata. Belo Horizonte: Nandyala, 2012.

Duarte, Vera. Arquipélago da Paixão. Mindelo: Edições Artiletra, 2001.

Duarte, Vera. Amanhã Amadrugada. Praia: Instituto da Biblioteca Nacional e do livro, 2008.

Duarte, Vera. A palavra e os dias. Belo Horizonte: Nandyala, 2013.

Duarte, Vera. Preces e Súplicas ou os Cânticos da Desesperança. Lisboa: Instituto Piaget, 2005.

Ferreira, Manuel. Literaturas africanas de expressão portuguesa. Lisboa: Biblioteca Breve; Instituto de cultura e língua portuguesa, 1986.

Figueiredo, Jaime (org.). Modernos Poetas Cabo-Verdianos. Praia: Edições Henriquinas; Imprensa Nacional, 1960.

Fonseca, Maria Nazareth Soares; MoReiRa Terezinha Taborda. Panorama das literaturas africanas de língua portuguesa. Cadernos Cespuc de Pesquisa. Belo Horizonte, n. 16, p. 13-69, set. 2007. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/14767. Acesso em: 26 out. 2019.

Kilomba, Grada. Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

Salústio, Dina. A Estrelinha Tlim Tlim. Praia; Mindelo: Centro Cultural Português, 1998.

Salústio, Dina. A louca de Serrano. Mindelo: Spleen edições, 2012.

Salústio, Dina. Que os olhos não veem. Praia: Centro Cultural português, 2002.

Salústio, Dina. Filhas do Vento. Praia: Instituto Nacional do livro, 1999.

Salústio, Dina. Mornas eram as noites. Praia: INL, 2002.

Salústio, Dina. Filhos de Deus. Praia: Biblioteca Nacional de Cabo Verde, 2018.

Salústio, Dina. Veromar. Lisboa: Rosa de Porcelana, 2019.

Salústio, Dina. Não é o escritor que vai à procura da realidade, a realidade é tão forte que nos obriga a escrever. [Entrevista concedida a Cláudia Aranda]. 26 fev. 2018. Ponto Final. Disponível em: https://pontofinalmacau.wordpress.com/2018/02/26/nao-e-o-escritor-que-vai-a-procura-da-realidade-a-realidade-e-tao-forte-que-nos-obriga-a-escrever/. Acesso em: 26 set. 2019.

Santilli, Maria Aparecida. As mulheres-sós de Amarílis. In: Santilli, Maria Aparecida. Africanidade. São Paulo: Ática, 1985.

Publicado
2021-05-05
Como Citar
DEUS, L. P. S. Orlanda Amarílis, Vera Duarte e Dina Salústio: a tessitura da escrita de autoria feminina na ficção cabo-verdiana. Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas, n. 33, p. 74-87, 5 maio 2021.
Seção
Artigos